22/03/18 | 14:10
Trecho em obras da Djalma Batista tem o trânsito liberado

O trânsito na avenida Djalma Batista, zona Centro-Sul, foi liberado nos dois sentidos na tarde desta quarta-feira, 21/3. O prefeito Arthur Vírgilio Neto vistoriou a obra e autorizou a liberação de parte da via, interditada desde o dia 9 deste mês.

A interdição ocorreu em virtude da substituição de 42 metros da antiga rede de drenagem profunda da via, que possuía mais de 40 anos. Até o momento, 70% da obra de implantação da nova tubulação, com, aproximadamente, 30 metros de tubos em concreto armado, foram assentados.

“Isso aqui era um vulcão prestes a entrar em erupção, mas resolvemos fazer de forma definitiva, infelizmente afetando a vida da cidade. É um trabalho sério e caro feito com recursos próprios. A obra continua e com muito sacrifício estamos entregando parte da via até resolvermos o restante do problema”, disse Arthur.

O prefeito estava acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko, do secretário-chefe da Casa Civil, Arthur Bisneto, e do vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta.

“Foi um esforço extremamente importante dos servidores da Seminf que trabalharam e continuam trabalhando de manhã, de tarde e de noite, seguindo a determinação do prefeito, que teve a coragem de abrir esse buraco para trocar a drenagem, evitando que algo pior pudesse acontecer no futuro”, disse Bisneto.

 

Trânsito

Para que o trânsito voltasse a fluir sem problemas no trecho liberado da pista, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) montou um esquema especial para funcionar nos horários de pico.

Pela manhã, no horário de maior fluxo de veículos, no trecho onde acontece a obra, no sentido bairro/Centro, serão utilizadas três faixas da pista e apenas uma no sentido Centro/ bairro.

No horário de fim de tarde, quando o trânsito é mais intenso, o esquema se inverte e passam a ser três faixas no sentido Centro/bairro  e somente uma  no sentido bairro/Centro.

O esquema está sendo testado e caso preciso, pode sofrer alteração de acordo com a as demandas que surjam.

“O trânsito é dinâmico e podemos adequar. Por isso, teremos agentes aqui estudando o fluxo e podemos fazer alteração a qualquer momento”, disse o diretor-presidente do Manaustrans, Franklin Pinto.

 

Transporte

As 33 linhas de ônibus que foram desviadas, devido a obra, voltam a operar normalmente pela Djalma Batista, no sentido bairro/Centro, com exceção da linha 350, que continuará fazendo o mesmo itinerário pela avenida Constantino Nery.

No sentido Centro/Bairro, as linhas realizarão percurso pela avenida Djalma Batista, porém com um pequeno desvio no trecho em obras. Dessa forma seguem  pela rua Pará, rua Rio Madeira e rua Acre até retornarem  novamente a Djalma Batista.

O retorno do itinerário das linhas será acompanhado de fiscais da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), que irão orientar usuários e motoristas de ônibus que trafegam na Djalma Batista.

 

Trabalhos continuam

A obra mobiliza, ao menos, 100 homens da Seminf, além de diversos maquinários. Além dos serviços de drenagem profunda, foram  recuperados meio-fio, sarjeta, 27 metros de calçada e também foi implantado  um “poço de visita”, que irá servir de acesso à rede de drenagem para futuras manutenções, sem a necessidade de  interrupção do fluxo de veículos na avenida.

O vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, destacou que os trabalhos foram feitos com muita coerência e responsabilidade, e que a obra terá um tempo de uso de décadas, o que trará total segurança àqueles que utilizam a avenida.

“Esse é o resultado de mais uma operação conjunta entre várias pastas da prefeitura, em prol da segurança e da melhoria de vida para população. E, seguindo a determinação do nosso prefeito Arthur Neto, demos a essa obra vital para a cidade, a importância que ela merecia. Vencemos hoje mais uma etapa e um grande desafio. Temos a consciência do transtorno ocasionado, mas também sabemos da necessidade da obra. Pelas condições em que encontramos a antiga tubulação, constatamos que essa nossa intervenção evitou até uma possível tragédia. Agora toda população recebe uma rua com nova tubulação e segura para trafegabilidade”, afirmou Rotta.

No trecho que fica próximo ao posto de gasolina e a uma rede de lanchonete, sentido Centro/bairro, o trabalho segue em ritmo mais cauteloso e sem prazo para conclusão, por conta da necessidade de se criar um desvio na rede de drenagem que passava por baixo desses estabelecimentos.

Nessa frente de obra, o cronograma prevê o estaqueamento dos prédios comerciais, a fim de evitar desmoronamentos, escavação e a retirada da antiga tubulação. Paralelamente, homens e máquinas da prefeitura atuam na confecção de uma caixa coletora para promover o desvio da tubulação.

— — —

Fotos: Alex Pazuello / Semcom